O escolhido

Um homem escolhido é abençoado
Um homem escolhido tem compaixão
Um homem escolhido sabe ajudar
Um homem escolhido não veio em vão
Obrigado por ser um homem escolhido
Pois escolhido de amar como irmão
E sinto que me escolheu também
Sou grato por nunca me dizer não

Artigo Extra 14 - 18 de agosto de 2009

"A 8 anos eu era um adolescente muito popular, todos ao meu redor queriam estar ali e ali ficavam. Não tinha como contar o quanto aquela multidão se multiplicava e isso me acalmava tanto o coração. Nesse dia eu me sentia tão só, dentro de um festa, numa mesa de bar e ainda assim só. Rabisquei em um guardanapo me indagando o que era ser moderno. Esse era o meu primeiro poema, de tantos e tantos que hoje completam 8 anos"

Ópio Destilado é uma droga irreal, não existe para injetar, inalar ou fumar. Ópio destilado é uma droga que expõe minhas mazelas e tristezas, revela minha  caixa de pandora sempre aberta. Ópio destilado é uma droga farmacêutica, pois tem me curado do mal de sentir: sentir dor, sentir amor, sentir solidão, sentir compaixão. Uso dessa droga para mostrar que sou um ser humano e eu posso S-E-N-T-I-R-! 

O Renascer

Naquela manhã de fevereiro
Havia explodido uma sensação em mim
Ouvia os gritos fora do quarto
Sentia que o mundo acabaria assim

63 semanas se passaram
Respirando aquela toxica ilusão
Inebriado pela anestesia do dia
Embriagado com o suor da depressão

Ele veio e me resgatou sem pensar
Não imaginou o bem que me fazia
De Longe outra a traição maior
De perto se afastar me outra alegria

Fui iludido e fui dedicado
Sou feliz e estou consagrado


Plantônico

Theodoro Cochrane
Platonicamente inspiração
Revelando secretamente
Minha singela adminsração

Te adoro Sócrates
Por fazer suas teorias
Que ecoam em melodias
E seu nome me faz lembrar

Teu colo sopra-me
Consolando os afetos
Divagando com inquietos
Fazendo seu nome sussurrar

Te adoro com o coração em ocre
Theodoro Cochrane

Tratamento indicado: Ópio Destilado


Estou cansado
De todos os dias inalar
Essa fumaça produzida em minha mente
Dentro dos poros impróprios e inocentes
A confusão que foi instaurada não para de reinar
Angustia e loucura em união
Pois meu estado emocional não me deixa parar
Aos poucos vou definhando
Minha cabeça explode a cada sussurrar
Tudo o que penso e que preciso é de outra dose
De apenas um outro comprimido
Assim me anestesio
Desse modo incorreto de agonizar

Depois de quase 8 anos em tratamento com ópio destilado, vendo, escrevendo e sentindo minhas emoções eu acabei escondendo que na verdade quem precisava do remédio que tanto indiquei sou eu. Devido a isso, hoje, decido parar de escrever o que sinto e apenas tentar entender.  Deixo meu espaço que criei parado no tempo, pouco antes de completar 8 anos. Fico parado no tempo tentando entender o porquê que tanto aconselho e pouco uso. Deixo o ópio depressivo, alcoólatra, dependente, ansioso, bipolar, com transtorno de humor e debilitado. Ele ficará deste lado, para que aqui ao meu lado e assim eu eu posso um dia me recuperar.



Foi um prazer me libertar...

O gato na sacola

O gatinho na sacola
Com miado sufocado
Era fofo quem cuidava
Ele era bem tratado

O gatinho na sacola
Com olhar esverdeado 
Escapava de relance
Enquanto era observado

Esse gato que cuidava
Era todo cor de mel
Um sorriso acanhado 
E olhos da cor do céu

Esse gato que escondia
Lhe mostrava gratidão
Ao gato que lhe acolhia
Com amor lhe deu a mão

Caçador

Um bom conquistador
Com a sua malemolência
Crente que está ganhando
Vai perdendo a paciência

Já focava o alvo certo
Com a mira apontada
Só faltava o tiro reto
Que saiu pela culatra

Ao invés de conquistar
Foi deixando amaciado
Essa carne não foi sua
Quem comeu foi seu aliado

Que caçada desastrosa
Onde a presa quem venceu
O caçador foi muito manso
Veio outro e o bote deu